Artigos

As sete dores de Nossa Senhora – Pe. Fernando Genú

As sete dores de Nossa Senhora - Pe. Fernando Genú

Como preparação para a Semana Santa, gostaria de meditar com vocês sobre as 7 dores de Nossa Senhora. Dor-alegria. Binômio tão presente na vida daquela que foi escolhida para ser a Mãe de Jesus. O objetivo desta meditação é claro: aproximar-nos ao Coração sofrido do Senhor a partir do Coração Imaculadamente doído de Nossa Senhora. Sim, imaculadamente doído. A natureza imaculada de Maria, não só faz referência a que Maria, ao não possuir pecado, não coloca travas ao amor, ama com todo o seu ser. Refere-se também a que não foge do sofrimento, como nós. Experimenta-o com a dor própria […]

Leia mais

As sete palavras de Cristo na Cruz – Pe. Fernando Genú

As sete palavras de Cristo na Cruz - Pe. Fernando Genú

Introdução “Já vo-lo disse, mas não acreditais. As obras que faço em nome de meu Pai dão testemunho de mim; mas vós não credes, porque não sois das minhas ovelhas. As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem.” (Jo 10,25-26) Escutar a voz de Jesus: esse é o objetivo desta meditação. Vejam como Ele fala! Vejam como Ele encontra forças para falar! Ele tem realmente “palavras de vida eterna” (Jo 6,68). Que estas 7 palavras, tão somente algumas das 70 x 7 palavras que Jesus disse neste mundo, penetrem nossos corações. E nos ensinem […]

Leia mais

O nosso peregrinar neste ano da misericórdia

O nosso peregrinar neste ano da misericórdia

Depois de ler alguns livros e textos do Papa sobre a Misericórdia, me vi na necessidade de escrever um pequeno texto para a minha melhor compreensão sobre este tema, quiçá, também, possa ajudar para outros saberem mais o que significa este tema e este Ano Santo. Certamente, sugiro com carinho a leitura e meditação do material que a Santa Mãe Igreja nos propõe para este Ano. Misericordiae Vultus é o nome da Bula Pontifícia com a qual foi proclamado o Jubileu extraordinário da Misericórdia, pelo Papa Francisco. O nome quer dizer “a Aparência, o Rosto da Misericórdia”. A Bula é […]

Leia mais

Meditação sobre o tempo da Quaresma: Pe. Fernando Genú

Meditação sobre o tempo da Quaresma: Pe. Fernando Genú

I – A QUARESMA NO TEMPO Quando ainda estava no Colégio, me lembro de uma frase de uma amiga durante uma aula de Religião: eu não vou à Missa. Acho muito chato. Sempre as mesmas coisas: leituras, partes da Missa, cantos, gestos, símbolos… enfim, era tudo sempre a mesma coisa. Eu, como católico (bom, na verdade ainda nos começos da minha caminhada na fé. Tinha tão somente 15 anos), me senti na obrigação de defender o “ir à Missa”. Mas, bem no fundo, achava que a minha amiga tinha “algo” de razão. Não era mentira. As leituras, cantos e estrutura […]

Leia mais

O que ostentam os cristãos?

O que ostentam os cristãos?

Por João Antonio Johas Leão É comum hoje em dia escutar o verbo ostentar fazendo referência a uma espécie de demonstração gratuita daquilo que se possui e se julga valioso. É triste ver que muitas dessas coisas ostentadas são, na realidade, coisas tão supérfluas que poderíamos até nos perguntar porque estão sendo ostentadas. E penso que podemos encontrar um ponto de vista muito iluminador se buscamos pensar desde a perspectiva de Deus. E é que sem Ele, aquelas velhas concupiscências do ter, do poder e do prazer, acabam se tornando os bens mais valorizados e, portanto, ostentados. Se algo podemos tirar […]

Leia mais

Ser como os três reis magos: perceber os sinais e ir ao encontro de Jesus

Ser como os três reis magos: perceber os sinais e ir ao encontro de Jesus

Por Gilberto Cunha “Eis que a estrela, que tinham visto no oriente, os foi precedendo até chegar sobre o lugar onde estava o menino e ali parou. A aparição daquela estrela os encheu de profunda alegria.” (Mt 2,8-9) Ao escutarmos essas profundas palavras do relato da visita dos três reis magos, podemos ficar imaginando como deve ter sido a experiência deles. Acontece neste momento o que conhecemos por epifania, que se traduz literalmente por manifestação. No grego antigo epifaneia e as suas variações significavam no seu sentido religioso a aparição visível de uma divindade que trazia saúde para o povo. […]

Leia mais

O que é o Natal e como devemos vivê-lo? por Dante Ricardo C. Aragón

O que é o Natal e como devemos vivê-lo?  por Dante Ricardo C. Aragón

Presentes, comemorações de família ou sociais, chocolate, panetone, árvore de natal, luzes, etc. De fato, tudo isto gera na maioria de nós pensamentos e sentimentos de alegria, unidade, paz, conforto, ânimo e tranquilidade para os que passam por momentos de tribulação ou estresse. Penso que as coisas mencionadas anteriormente têm sim uma relação com o verdadeiro sentido do Natal, porém não são o sentido mais profundo do Natal, então, para que tudo isso, ou para quem? O verdadeiro Natal é um Mistério, mistério de fé, alegria e gratidão; pois um Menino que nasceu faz 2000 anos aproximadamente, nasce realmente no […]

Leia mais

A fidelidade de Deus em nossa infidelidade

A fidelidade de Deus em nossa infidelidade

Por João Antonio Johas Sempre escutamos que Deus é amor infinito e sempre fiel. Isso, que deveria ser um alento para nós, muitas vezes é causa de desânimo, porque diante de tanta santidade, e olhando a nossa própria fragilidade, pode vir a tentação de exclamar como Pedro a Jesus: “Afasta-te de mim, porque sou pecador” (Lc 5,8). Mas não é essa a atitude que Deus quer de nós. Em uma passagem belíssima, São Paulo diz o seguinte: “Fiel é esta palavra: (…) Se lhe somos infiéis, ele permanece fiel, Pois não pode renegar-se a si mesmo”. (2 Tim 2, 11.13) […]

Leia mais

A parte de Deus… e a nossa!

A parte de Deus... e a nossa!

Por João Antonio Johas Deus é nosso sustento, mas porque há vezes em que não sentimos essa fortaleza? Se Deus sempre faz a parte dele, o que nos falta? Para ilustrar a proporção entre a ação de Deus e a nossa ação no mundo, existe uma historinha muito simples e simpática: Um pequeno ratinho ia disputar uma corrida com um elefante. Marcaram o local de saída, o de chegada e começaram a correr. Quando finalizaram a carreira, o ratinho olha para trás e exclama: “Olha só elefante, quanta poeira levantamos”! É certo que o ratinho levantou alguma poeira, mas qualquer […]

Leia mais

Por que rezamos a Ave Maria?

Por que rezamos a Ave Maria?

A finalidade da nossa existência é glorificar a Deus com as nossas vidas. Fazemos isso quando temos uma vida santa, quando cumprimos o plano amoroso de Deus. Parte fundamental dessa vida santa é a vida de oração, na qual entramos em um contato íntimo com o mesmo Deus, lhe comunicamos as nossas experiências, nossas dificuldades e alegrias em um diálogo amoroso cada vez mais profundo. Nesse contexto, como entender a oração da Ave Maria, que é uma oração dirigida a Maria, e não a Deus? Porque fazer essa oração quando possuímos uma que nos foi ensinada pelo próprio Jesus? Vejamos, […]

Leia mais
Página 5 de 1012345678910